Quem sou eu

Minha foto
E aí meus transantes?! Me chamo Vanessa Costa, mas conhecida como Vanne Costa. Estudante de sexologia, apaixonada pelo mundo do sexo. Exibicionista, e amo escrever contos eróticos. Preta, gorda, mulher feminista e empoderada sim!

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2020

Alerta de Dicas e Conto Erótico.

E aí meus transantes?!
Carnaval chegou! Estão prontos?
Segue umas dicas da titia:
1- Bebam muita água
2- Usem protetor solar
3- Beijem muito
4- Pode se apaixonar tá permitido
5- Transem! Essa é a época das aventuras
6- Usem a camisinhaaaaa, não esqueçam da porra da camisinha, muitas doenças estão aí expostas
E aproveitando esse clima de pura luxúria, essa delícia de carnaval vamos ao nosso primeiro conto erótico aqui no blog:

         Um sábado quente de carnaval

  Era um sábado de carnaval, dia de ver a minha Mangueira na Sapucaí. Me arrumei, uma saia longa azul com uma fenda até o meio da coxa e um top de onça da mesma cor. Pronta pra curtir o carnaval, muito glitter no rosto e uma make maravilhosa. 
  Assim que cheguei na Central do Brasil, avistei aquele preto de 1,90 com uma tatuagem muito sexy no peito. Nos  encaramos pelo caminho até a saída da estação. Que delícia de homem! Admirei enquanto eu pude, não sabia se iria vê-lo novamente. Seguimos caminho para a Marquês, afinal estava na hora de curtir o carnaval. 
  Chegamos no nosso setor, subimos e nos acomodamos. Minhas amigas estavam bem animadas assim como eu. Pra minha surpresa, quando olhei pro lado, lá estava o boy. O mesmo da estação. Tremi na hora, e comentei com as meninas. Fiquei encarando por um tempo, até que o perdi de vista. Alguns minutos depois, sinto uma mão na minha mão, virei irritada, e pra minha surpresa era ele. Seu nome era Léo, me deu um beijo no canto da boca que me deixou super arrepiada. Então rapidamente ele sussurrou no meu ouvido:
- Vamos pro banheiro, quero beijar tua boca.
Aceitei na mesma hora, até por que minhas pernas já tremiam de tanto tesão. Chegamos no banheiro, e deu um pouco de trabalho. Muito movimentado. Conseguimos desfarçadamente entrar  e nos trancar naquela cabine apertada. Ele beijava a minha boca, apertava a minha bunda e lambia o meu pescoço. O som das pessoas entrando e saindo me deixava com mais tesão. Não demorei muito, tirei a bermuda dele e fiquei admirando e acariciando aquele homem. Delicadamente eu deixava que ele fodesse a minha boca. Seus olhos cheios de prazer me encantavam. Então ele me colocou de pé novamente, e me dedilhava enquanto me beijava, eu enlouquecia de tanto prazer. E ali mesmo, naquele banheiro, me penetrou. E tivemos um orgasmo muito intenso. Foi incrível e maravilhoso. Saímos do banheiro com muita cautela e ficamos juntos o resto da noite na arquibancada. Foi uma sensação única de puro desejo e fogo, em um sábado de carnaval.

Com carinho e muita safadeza,
Vanne Costa.